Ensino Integral do Estado recebe reforço de 38 novas unidades

O modelo de educação integral utilizado pelo Governo de Pernambuco nos últimos dez anos - que tornou-se referência para a rede pública do País - recebeu, nesta quinta-feira (29.12), um importante reforço. Durante ato realizado no Palácio do Campo das Princesas, o governador Paulo Câmara e o ministro da Educação, Mendonça Filho, anunciaram a implantação de 36 novas unidades com o perfil. Na ocasião, o chefe do Executivo estadual ainda confirmou que outras duas escolas da rede pernambucana também adotarão esse padrão, por meio de investimento próprio do Estado. Com isso, em 2017, 51% das vagas na rede pública serão para o ensino integral, acima da meta nacional estabelecida para os próximos dez anos.

"Os resultados da educação de Pernambuco mostram que o caminho traçado lá atrás estão transformando a vida dos jovens. Com isso, a gente tem muito o que comemorar ao final de 2016. Pernambuco tem a melhor educação pública do Brasil no Ensino Médio e a menor taxa de abandono. E nós temos ainda a menor diferença entre o ensino público e o privado do País, mostrando que é possível fazer educação de qualidade em qualquer ambiente", destacou o governador Paulo Câmara.

O chefe do Executivo estadual salientou que o foco na educação elevou o patamar das escolas públicas pernambucanas. "O nosso grande desafio é continuar nesse caminho acertado, onde se prioriza a escola integral e o ensino técnico", disse Câmara. O gestor salientou a importância de acompanhar o rendimento dos alunos, promovendo a inclusão dos seus familiares no processo. "Temos que saber como anda a freqüência dos alunos, dos professores e a participação da comunidade escolar. Isso faz a diferença", completou o governador.

As 36 escolas pernambucanas apoiadas pelo Governo Federal - por meio do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) - estão localizadas em 27 municípios, sendo seis do Grande Recife, cinco da Mata Norte, duas da Mata Sul, cinco do Agreste e nove do Sertão. As outras duas unidades que serão convertidas pelo Estado estão em Paulista e Igarassu.  

Para o ministro Mendonça Filho, os recursos do MEC vão reforçar uma política pública consolidada no Estado. "Praticamente R$ 80 milhões assegurados hoje vão incrementar uma política de sucesso em Pernambuco, que é a política de educação em tempo integral", salientou o representante da União.

O Ministério da Educação ainda iniciou a liberação R$ 111 milhões para os programas de Fomento à implementação da Escola em Tempo Integral e MédioTec. E ainda outros R$ 42 milhões para 45 secretarias municipais do Estado - recursos para a construção de escolas, creches e para o pagamento do piso salarial dos professores.

Natural da zona rural de Bezerros, no Agreste, Lucielle Laurentino, afirmou que a sua vida sofreu uma grande transformação a partir de uma escola técnica do Estado em seu município. Formada em Geografia pela Universidade Federal de Pernambuco, a jovem já fez mestrado na Espanha e está em busca do doutorado na área. "A escola me ensinou a ser protagonista da minha vida. A oportunidade que eu e minha turma tivemos salvou uma geração de pernambucanos", disse Lucielle, que é ex-aluna da atual Escola Técnica de Bezerros.

REFERÊNCIA - Otimista com os novos investimentos na educação pública, o secretário de Educação, Frederico Amâncio, frisou que o Estado foi o primeiro do País a implantar o modelo de escolas em tempo integral. "Foi um passo que nos dá muitos resultados. E vamos seguir buscando cada vez mais. Nós priorizamos a educação. As novas escolas vão ofertar oito mil novas vagas na rede e o número só aumenta", afirmou Frederico, adiantando que o Estado tem outras mais cinco escolas técnicas para entregar e outras cinco para começar a construir.

O secretário explicou que as duas unidades públicas que serão convertidas com recursos próprios vão oferecer horários alternativos com turnos manhã e noite. "Esse novo projeto é voltado para alunos que precisam trabalhar. O projeto funcionou em Olinda e agora nós estamos levando para a Escola Estadual do Paulista e para a Escola Brasilino de Carvalho", contou Amâncio, revelando que os novos horários dobraram de quatro para oito o número de turmas nas duas unidades que estão localizadas na RMR. 

As escolas públicas de Pernambuco têm o melhor Ensino Médio do Brasil. É o que aponta o levantamento feito pelo Ministério da Educação, por meio do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica no País (Ideb). O Estado lidera o ranking, relativo a 2015, junto com São Paulo, ambos com nota 3,9. Resultado superior à média nacional, que é 3.5. Considerando as unidades públicas e privadas do Ensino Médio, o Estado ficou na segunda posição com nota 4.Isso aconteceu porque Pernambuco conta com a maior rede de ensino integral do País, com 335 unidades, sendo 35 voltadas para o ensino profissionalizante. 

Também participaram desta solenidade os secretários Antônio Figueira (Casa Civil), Lúcia Melo (Ciência e Tecnologia), Ruy Bezerra (Controladoria), César Caúla (Procuradoria Geral do Estado); além dos deputados federais Fernando Monteiro, Severino Ninho, Anderson Ferreira e Augusto Coutinho; os deputados estaduais Waldemar Borges, Ricardo Costa, Priscila Krause e João Eudes. E os ex-governadores Roberto Freire e Gustavo Krause; o reitor da Universidade de Pernambuco, Pedro Falcão; a reitora da Universidade Federal Rural de Pernambuco, Maria José de Sena; e ainda o prefeito de Afogados da Ingazeira, José Patriota.
Ensino Integral do Estado recebe reforço de 38 novas unidades Ensino Integral do Estado recebe reforço de 38 novas unidades Reviewed by Wagner Santos on dezembro 29, 2016 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.